Diana e Michael – A noiva da bossa nova

Foi muito gostoso fazer o casamento da Diana e do Michael. Um casamento cheio de cuidados…

Ao conhecê-los, na Feira de Noivas, eles ficaram um pouco inseguros quanto à contratação pois nunca haviam visto no Brasil esta proposta de uma cantora fazer a música da cerimônia. O que os ajudou a escolher foi o fato de eles terem assistido a um casamento na Irlanda onde a música da cerimônia foi feita por uma cantora acompanhada de violão. Ficaram encantados!

Queriam também violão clássico e voz, mas, como isso ainda não é muito comum no Brasil, a cerimonialista (Tangrê, mais de 25 anos fazendo casamentos!) sugeriu a eles um quarteto de cordas. E assim foi.

A noiva bossa nova

Diana optou por uma música não muito convencional para a sua entrada: Só tinha de ser com você, de Tom Jobim/Aloysio Oliveira. A escolha foi perfeita. Foi difícil segurar a emoção ao cantar. A letra desta música é uma declaração de amor daquelas! “É, só eu sei, quanto amor eu guardei sem saber que era só pra você” [Leia aqui a letra completa]

Mas para não sair do tradicional, fizemos uma introdução com a Marcha Nupcial de Mendelssohn e emendamos na bossa nova. Ficou muito emocionante (aliás, uma ótima dica para as noivas que querem entrar com uma música diferente, mas ao mesmo tempo, manter a famosa marcha).

A igreja da cerimônia (foto) era muito bossa nova também: Nossa Senhora Mãe da Igreja (Al. Franca, 889 – São Paulo).


MÚSICAS

Entrada dos padrinhos e pais: Beautiful Day (U2) – homenagem aos irlandeses presentes (parentes do noivo)
Entrada do noivo: Have I told you lately (Van Morisson)
Entrada das crianças: Somewhere over the rainbow (O Mágico de Oz)
Entrada da noiva: Marcha Nupcial de Mendelssohn seguida de Só tinha de ser com você (Tom Jobim)
Benção das alianças: Ave Maria de Gounod
Assinaturas: Yellow (Coldplay)
Cumprimentos: Como é grande o meu amor por você (Roberto Carlos)
Saída dos noivos: Por você (Frejat)

Um outro detalhe. Para a entrada da Diana ser perfeitamente casada (!) com a música, fomos até a Igreja e contamos o tempo que ela iria demorar para chegar ao altar para fazermos o arranjo na medida. Para isso, cortamos meia estrofe, para que quando ela estivesse chegando ao altar, eu cantasse “Que eu sempre fui só de você e você sempre foi só de mim” (me arrepio só de lembrar).

Desejo a eles muito amor… e muita bossa!

CATEGORIAS: Casamentos realizados, Dicas de músicas, Inspirações, Lorenza Pozza

Comentários

comentários