Silviani e Daniel – Violão&Voz

Em um final de tarde recebo uma ligação de um noivo muito entusiasmado que conheceu meu trabalho a partir do blog e se mostrou bastante interessado na formação Violão&Voz. Depois de  alguns dias e alguns telefonemas, os noivos me disseram que surgiram gastos de última hora e que não daria para nos apresentarmos – eles tinham ficado realmente muito tristes mas que não tinha como.  Eu tinha visto o quanto eles tinham gostado do meu trabalho e o quanto a nossa participação seria importante para este momento. Por isso, resolvi fazer uma coisa: mandei um email com uma nova proposta (irrecusável!) e eis o que recebo como resposta:

Lorenza,
ao ler seu email não pude controlar as lágrimas, estamos trabalhando com fornecedores tão especiais, que estão cuidando de tudo com tanto carinho que me emociono em encontrar pessoas tão raras em tempos tão egoístas (…) Com tanto carinho não poderíamos deixar vc de fora do dia mais importante das nossas vidas. Ter vcs em nossa festa será uma grande honra!

Fiquei muito feliz por ter dado certo. O casamento foi muito bonito: ao ar livre, no final de um sábado ensolarado, cheio de detalhes feitos pelos noivos e apenas para as pessoas mais próximas. Eu e o Yuri Prado, violonista erudito e popular, ficamos muito surpresos com o repertório escolhido pelos noivos. Não poderia ter sido mais adequado ao clima, ao momento e à formação instrumental.

MÚSICAS

Entrada dos padrinhos e pais: Só tinha de ser com você (Tom Jobim)
Entrada do noivo: Telegrama (Zeca Baleiro)
Entrada da noiva: My Girl (na versão de Tiago Iorc)
Entrada das alianças: Velha Infância (Tribalistas)
Benção das alianças: Eu sei que vou te amar (Tom Jobim)
Entrada da daminha com balões: Alecrim Dourado
Cumprimentos: Is this love (Bob Marley)
Saída: I do (Colbie Caillat)

Todas as músicas foram delicadamente rearranjadas para o casamento. A música do Bob Marley ganhou ares mais românticos, ficou mais lenta sem deixar a sua identidade de lado. Ao final da cerimônia, recebemos muitos elogios dos convidados e fiquei muito feliz por ver os noivos orgulhosos do nosso trabalho.

A cerimônia foi muito emocionante. Em determinado momento, o padre deu uma palhinha da música de Renato Russo, Pais e Filhos e é com esta frase que termino esse post, realizada por ter feito parte do casamento de duas pessoas tão especiais:

“É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã porque se você parar pra pensar, na verdade não há.”

Em breve, um post com as fotos!

CATEGORIAS: Casamentos realizados

Comentários

comentários